sábado, janeiro 07, 2006

Fragmento de antes


Crescemos habituados a que o mal só acontece aos outros e de que, de alguma forma e sob concílio dos deuses, possuímos uma esfera impenetrável que nos confere um escudo protector. No entanto, sem estarmos à espera ele aproxima-se a uma velocidade estonteante. Uma ou outra réstia de vislumbre, sugere-nos que temos todo e mais algum tempo do mundo, um tempo que não é do tempo, é nosso e faz parte de nós. Porém, aquilo que até aqui estava bem longe, passa a estar perto. Perto de mais. Está tão perto que não se consegue tolerar, causa incómodo e angústia quem está próximo. Este osso duro de roer, roça inexoravelmente na incapacidade de agir e fazer mudar o rumo das coisas. Nesta altura, invade-nos uma frustração que massacra. Tomamos consciência de que não controlamos nem por um instante o nosso metabolismo, uma vez que até aqui a natureza tinha-se encarregue de ser completa quanto a isso. Mas já não é. Também ela falha. Fá-lo de forma brutal e ofensiva, sem hipótese para qualquer ressalva. O que fazer? Nada, nada há a fazer, a não ser esperar, esperar por aquilo que não se quer, mas que virá mais cedo ou mais tarde. Possivelmente, mais cedo do que tarde, porque o tempo aqui não cura, não caleja. Apenas faz cessar um curso que outrora começou e que acaba aqui.

4 comentários:

Anônimo disse...

Pois... Parece que o Mal anda por ai, e por vezes nao estamos tao imunes a ele quanto criamos... Enfim, é uma coisa com a qual temos q aprender a viver, pois ela existe!!!! O tempo, esse é que parece nunca parar!!! A vida é um crédito e não devemos desperdiçar um segundo que seja...

PS:Simplesmente ADORO ler os teus Post... Continua assim...

R.B.M. disse...

Mt bem menina...para mim , este é o teu melhor post...introspectivo, a revelar pensamentos profundos e sérios...Gostei e muito!

Anônimo disse...

Mas vocês estao pedrados? Muito para alem da estruturaçao ou palavreado usado neste artigo, não passa de mais um daqueles que no fim não querem dizer nada e se dizem é algo k já sabiamos à partida..
Ai ai... é tão bom fazer criticas negativas (=

Afiadora disse...

Então mas quem é que te disse que o artigo era para dizer coisas novas?!
E depois se o leste, é porque ele te disse algo, caso contrário nem te tinhas dado ao trabalho de o ler. ;)