segunda-feira, maio 21, 2007

Elixir para o EGO


Hoje, depois de ter almoçado, fui tirar um cafezinho.

Quando o levei ao meu pai, ouvi uma espécie de obrigada, que soou assim:



" - Oh filha, tás a ficar gordinha!"



Isto foi dito assim. A seco. Com a mesma convicção de quem dá uma palmadinha no ego, com todos os dedos da mão, bem vincadinhos.

Obrigada pai!

És um cavalheiro.

Se eu fosse menina de ter problemas de afirmação, encontrar-me-ias com os pulsos já em estado interessante.

Tipicamente, à estrela Pop-rock! :P

Mas são 57kg pra 1.65m.

Por enquanto, ainda podes dormir descansado, que não tens uma filha obesa. Mas põe-te a pau, porque o "por enquanto" é inconstante.

São vidas!

Um comentário:

Samuel Gilberto disse...

OMG, k é como kem diz "oh, my God!". Seres gordinha, ou melhor, bem nutrida, só fica bem! Eu não sei donde veio essa tamanha obcessão tão feminina pelo excesso lipídico... Anda aí uma tamanha ludibriação do ego que nem o super consegue reter, mas que só consome a extroversão na medida em que as pessoas se escondem atrás de roupa, em casa, enfim, atrás de objectos opacos, mas também na escuridão psicológica, sós, porque acham que são menos aceites, que as pessoas olham e riem-se, etc etc... Burrice!!!! Gordura ou a falta dela não é qualidade de pessoa, não é beleza (com isto quebro um dogma feminino). Gordura é uma parte do nosso corpo. É carácter!